preloder

Dicas tradicionais para um excelente jogo de xadrez.

As dicas aqui expostas são baseadas em meras estatísticas.

No entanto, é comum encontrarmos jogadores que fogem do tradicionalismo do xadrez com o intuito de buscar inovação ou renovação em suas aberturas, ataques, defesas e armadilhas. Porém, antes de partir para a inovação é necessário primeiro estudar a escola clássica do xadrez.

1 – Escolha uma abertura.

O primeiro movimento do jogo chama-se abertura. Existem várias criadas por grandes mestres do xadrez que você pode praticar e aprimorar. As mais fáceis de se aprender, sem dúvidas, são as denominadas “abertura italiana” e “abertura espanhola ou abertura Ruy Lopez“. Você encontra muito material sobre elas na internet, vídeos no Youtube, entre outras fontes. Em outra publicação falarei mais a respeito destas aberturas e suas variações.

 2 – Avance seus peões para liberar suas peças.

A maioria das aberturas partem do principio de avançar os peões para permitir o avanço dos bispos. A única peça que não necessita do avanço dos peões são os cavalos. Portanto é comum iniciar o jogo com o avanço de peões seguida dos avanço dos cavalos e bispos.

3 – Evolua seus bispos e cavalos. Tome o centro do tabuleiro.

Evoluir peças significa avançá-las sobre o adversário e tomar o máximo de espaço que elas podem oferecer. No inicio da partida, os bispos tem uma grande vantagem de terem o tabuleiro praticamente livre só para eles. Os cavalos por sua vez conseguem compensar as casas em que o bispo não consegue chegar. Logo, posicionar os bispos e os cavalos no centro do tabuleiro será uma excelente estratégia.

Veja a imagem abaixo uma das variantes da abertura espanhola, onde os bispos e cavalos praticamente tomam todo o centro do tabuleiro.

[fen]8/8/8/1N1BN3/3P1B2/4P3/PPP2PPP/R2QK2R w – – 0 1[/fen]

4 – Não evolua a rainha no início do jogo.

Muitos iniciantes acham que começar com a rainha logo no início do jogo incomoda o adversário, causa medo! Na verdade é uma grande ilusão. Ao sair com a rainha o seu adversário poderá evoluir as peças dele primeiro que você pelo simples fato de tentar caçar a sua rainha. Entenda que ao fugir com a rainha o seu adversário estará, na verdade, evoluindo as peças dele enquanto você foge dele.  Portanto, se você pegar um adversário que goste de iniciar o jogo coma rainha, aproveite para tirar vantagem disso.

Veja um exemplo de um jogo onde o adversário, com as brancas, tente aplicar o mate do pastor (abertura Van’t Kruijs) e acaba perdendo a sua rainha em apenas 5 lances. Clique nas notações para carregar o tabuleiro.

[pgn]
[Event "Lucas Chess"]
[Site "profanderson.blog.etecarmine.com.br"]
[Date "2016.04.19"]
[Round "1"]
[White "Teste"]
[Black "Anderol"]
[Result "*"]
[ECO "A00"]
[Opening "Abertura Van't Kruijs"]

1.e3 e5 2.Qf3 Nf6 3.Bc4 d6 4.Nc3 Bg4 5.Qg3 h5 6.Nge2 h4 *
[/pgn]

5 – Torres! Guarde-as para quando o jogo esquentar.

As Torres são as peças mais difíceis de movimentar no início da partida, portanto, é difícil iniciar um jogo com elas. Ao movimentar as torres é importante tentar mantê-las sempre alinhadas uma a outra, ou, alinhada à rainha.

As torres também são importantes para o roque;

6 – Faça o roque.

O roque não é uma opção, é quase que uma obrigação. Mas por que? A resposta é simples, se o objetivo inicial do jogo é tomar o centro do tabuleiro você terá um rei de frente para as peças inimigas. Uma forma eficiente de tirar o rei do centro de ataques é realizando o roque. A estrutura de peões junto com a torre oferece ao rei uma proteção extra que ele não encontra no centro.

O roque preferido dos grandes mestres é o roque menor, usando o roque maior apenas para estratégias mais bem definidas ou para fazer o adversário perder tempo.

Da mesma forma que o roque é bom para você, ele também é bom para o seu adversário. Tentar evitar que seu adversário faça o roque é outra estratégia muito utilizada por grandes mestres.

 

7 – Não subestime seu adversário.

Mesmo que você ganhe a rainha do seu adversário já no início do jogo que você não deve relaxar, isso é o mesmo que subestimar seu oponente. Muito menos evite dar mates desnecessários ou tentar um daqueles cheque-mates óbvios como o mate do pastor.

Escolha uma abertura mais completa, mostre ao seu adversário que você realmente sabe jogar xadrez (esta é a melhor forma de intimidá-lo).

Analise os movimentos do seu adversário. Pelos lances que ele promover você identificará de imediato se ele está usando as técnicas mais simples do xadrez ou se está jogando aleatoriamente torcendo por um erro seu ou pela sorte grande de um lance majestoso.

8 – Vantagens no Xadrez rápido ou Blitz

Em torneios, como os realizados na escola, é definido um tempo de jogo. Dependendo o tempo definido o jogo é denominado de xadrez rápido ou blitz. Para você otimizar seu tempo é importante não perder tempo “pensando” logo no início do jogo.

As dicas desta publicação lhe auxilia nisso; escolha uma abertura, tome o centro do tabuleiro com bispos e cavalos, faça o roque e daí em diante passe a usar o seu tempo para planejar melhor suas jogadas. Basicamente, o inicio de um jogo de xadrez é quase que mecânico, então, aproveite bem o seu tempo de jogo. Evite empates desnecessários por “pensar demais”.

Sucessos à todos!!!

 

Deixe seu comentário